fbpx
carreira

As principais das decisões sobre sua carreira são tomadas quando você não está na sala

Esta frase foi tirada de um artigo da revista Forbes que me inspirou a escrever este texto. Realmente, sempre que a empresa pensa nos executivos, seja para uma promoção ou demissão, os mesmos não estão na sala… Falo isso com a experiência de executiva de Recursos Humanos que fui por mais de 15 anos e como consultora que atende várias empresas apoiando na sucessão executiva e familiar.

Então, vem a dúvida… se não estamos na sala quando estão decidindo sobre a nossa carreira, como fazer para influenciar?

Influência: arte a ser aprendida

Influenciar pessoas é uma arte que pode ser aprendida. Uma dica que sempre dou é seja humilde de coração. Lembro de um executivo, meu colega, que aqui darei o nome de “Paulo”. Ele tinha entrado na empresa há 3 meses e quando estava atravessando a rua, o auxiliar de almoxarifado o chamou: “Paulão, que bom que você está aqui!”. Eu estava junto e, na hora vi que o executivo “chiquetozo’” no alto do seu crachá, ficou muito incomodado com a forma como aquele colega o chamou.

Ele fez um simples aceno com a cabeça e me falou: “eu nunca dei intimidade para essas pessoas falarem comigo dessa forma”. Que bela oportunidade ele perdeu de ficar quieto. Ali eu já notei que hierarquia e poder eram valores para ele, mas não os valores da empresa em que trabalhávamos. Ou seja, percepções foram formadas e decisões foram tomadas a partir daquela atitude… Não adianta eu dizer que “sou humilde e que valorizo as pessoas” se as minhas atitudes não são coerentes.

“As principais conversas que tive

nunca estiveram na agenda ‘formal'”

Outro aspecto importante é saber como as pessoas nos percebem. E a melhor forma para isso é perguntar. Podemos pedir feedbacks. Porém acredito que esse termo seja muito formal e que não acesse as emoções. Um convite para almoçar ou tomar um café e encaixar uma pergunta sobre “me conta… como vê o meu trabalho?” ou “a sua opinião é bem importante para mim! Acha que estou indo bem?” pode ser um bom inicio de conversa independente de hirarquia. Nem tudo precisa estar no outlook agendado. As principais conversas que tive, nunca estiveram na agenda “formal”…

Comunicação: skill fundamental

E a comunicação? Você tem consciência de como está impactando os outros? Esse skill é fundamental. Não adianta comunicar e depois dizer “não era essa a minha intenção… foi mal”. Sabermos como as nossas palavras, faladas ou escritas, impactam nos demais é fundamental quando “não estamos na sala” no momento que comentam sobre nós. Há, outra coisa… ouvir é tão importante do que falar. Um bom ouvinte estimula as pessoas ao seu redor a serem mais criativas e com mais iniciativa! E isso é percebido por todos!

Networking… esse fala por nós! Todas as empresas tem a sua cultura e os influenciadores, que nem sempre são gestores formais. Você está atento a isso? Essa galera, que muitas vezes passa desapercebida, é uma legião que pode sim influenciar para que o olhar que a organização tem sobre você seja positivo ou negativo. Isso pode promover ou demitir pessoas. Te liga! Já ouviu a expressão: “ a equipe derrubou ele”? É disso que estou falando.

Sua disponibilidade

Mais um item que pode ser levado em consideração “quando você não está na sala” é a sua disponibilidade. Agenda sempre lotada, não ter tempo para respirar, sair sempre depois do trabalho não são sinônimos de produtividade e sim de falta de autogestão. Você promoveria alguém assim? Lembro de um amigo que foi trabalhar na Inglaterra e quis impressionar o chefe gringo ficando sempre além do horário. Na primeira semana, o gestor perguntou para ele se estava tudo bem. O Brasileiro disse que sim, que estava ótimo.

Com 3 semanas do mesmo comportamento, o gestor o chamou e disse que não daria para ele continuar pois não estava dando conta das atividades durante o horário. Fala sério? Sim! Bem sério. Ele foi desligado por isso. Foi-se a época que hora relógio era sinônimo de comprometimento. Cada vez mais se busca produtividade! E em época de home-office, isso é imperativo!

Para encerrar o papo, a primeira impressão, a segunda e todas são fundamentais. Então, não basta ser, tem que também parecer. E cada empresa tem a sua cultura. Ou você está dentro ou fora. Qual o seu lugar?

E lembre: “As principais das decisões sobre sua carreira são tomadas quando você não está na sala”.

Helena Brochado

Fundadora da Com Propósito, Palestrante e Cosultora

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.