fbpx

Vai, confia e faz!

A transformação é constante na nossa vida. Se tirássemos uma foto, seria mais para um eletrocardiograma do que para uma régua, concorda?  As relações humanas, que são as mais complexas do reino animal, seguem essa forma de picos e vales. Quando nos vinculamos seja na empresa em que trabalhamos, com a pessoa que amamos ou no clube do coração depositamos nesse “sujeito” o nosso afeto e podemos ter como resultado, a confiança. Quando eu confio, eu faço.

 

Para Helena Brochado, psicóloga e palestrante, “somos melhores naquilo que mais treinamos. Assim, sequência e frequência são atitudes nos levarão a algum lugar. Se fizermos fofocas todos os dias, seremos ótimos fofoqueiros. Se compartilharmos conteúdo, seremos referência naquele tópico”. O que você tem feito com a sua rotina? Lembramos que é no presente que se constrói o futuro que queremos!

 

Termos uma equipe engajada, que VAI, CONFIA E FAZ é resultado desse ritmo de comportamento dos líderes e da cultura da empresa e é essencial para a felicidade das pessoas, dos gestores e a prosperidade do negócio. Escutamos diariamente CEOs dizendo que isso tudo faz a diferença. Como chegar até lá?

 

Edificar uma cultura organizacional que oportunize a confiança é complexo em um mundo B.A.N.I. Por outro lado, quando conseguimos, realmente “nos transformamos” em um excelente lugar para se trabalhar. Cada companhia é única assim como o nosso DNA. Essa condição é resultado da sua cultura, que é aquilo que todos fazem quando ninguém está vendo ou vigiando, sabe? É a forma como respondemos o email, a nossa vestimenta, a maneira de nos relacionarmos com as pessoas e até mesmo dar e receber feedback e atender aos clientes internos e externos. Ou seja, ela orienta, de forma imperceptível, a nossa forma de ser, pensar e agir dentro daquele lugar.

 

Independentemente de julgarmos a cultura da nossa empresa como boa ou ruim, ela é o que é e não muda de uma hora para outra. Autores como Edgar Schein, Psicólogo suíço e professor do MIT, acreditam que demora cerca de 10 anos para que tenhamos uma nova cultura… Em tempos de velocidade acelerada, Start ups , Unicórnios e no mundo BANI será que essa década ainda é real? Não sabemos… O que temos certeza é que alguns programas internos servem como catalizadores tanto para a sua manutenção bem como a sua transformação. Na nossa palestra “Vai confia e faz – Equipe COM PROPÓSITO” abordamos temas que vão nesse sentido, tais como:

 

  • Há quem pense que Propósito é um tema “da moda”. O fato é que entender do assunto, saber por que fazemos o que fazemos e colocar em prática no dia a dia é falar de negócio. Sabe por quê? Pelo simples fato de que cada vez mais os clientes internos e externos buscam marcas que conversem com suas escolhas pessoais e com o seu ecossistema de valores. Sem isso o turn over explode e as vendas caem!
  • A importância do PROPÓSITO que vem do latim e é resultado de PRO (para, a favor, para mim) + Positum (espaço, local, posto, colocado ali), ou seja, um lugar para mim, um lugar que tem sentido para mim. Ali eu posso investir.
  • Qual o real sentido do trabalho na nossa vida?
  • A evolução do poder: Antigamente era centralizado e isso era possível (acredite se quiser), depois passou para descentralizado com vários núcleos para a tomada de decisão (que é o formato em que a maioria das empresas do mundo está) e o poder distribuído (que é como o cliente quer que as empresas sejam e como algumas mais inovadoras já são, com a tomada de decisão nas pontas). Mesmo que a sua empresa esteja longe dessa última categoria, é importantes as equipes saberem que ela existe e que para chegarmos lá, a responsabilidade e a capacitação técnica de cada integrante é fundamental nessa jornada. Não basta o CEO querer. É um processo de transformação de todos os níveis e setores.
  • Querer é poder? Se fosse ninguém tinha celulite e todos teríamos barriga tanquinho, concorda? Pois é, não basta só falar. Tem que suar a camiseta literalmente deixando a competitividade lá fora e trazendo para o ambiente corporativo a cooperação entre todos.

 

É necessário termos:

 

  • Confiança em si gerar ter autoestima
  • Confiança na equipe para gerar engajamento
  • Confiança no gestor para gerar novos processos e produtos
  • Confiança n empresa para gerar inovação e lucro
  • Confiança no mercado para gerar investimentos
  • Confiança no nosso país para ficarmos

 

A nossa palestra cai como uma luva para empresas que querem celebrar momentos ou que querem dar um start em uma nova perspectiva para quem trabalha lá!

 

Há, esse tema também entra no PDL Com Propósito – Programa de Desenvolvimento de Líderes e também no Team Building – Programa de Desenvolvimento de Equipes.

Quer saber mais, fala conosco

Nenhum comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.